Apresentação

Considerada um dos mais importantes organismos culturais do Estado, a Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo (Oses) foi criada em 1977, a partir de um projeto elaborado pela professora de piano Sônia Cabral, então Coordenadora de Música Erudita da Fundação Cultural do Espírito Santo. Nascida como Orquestra de Câmera do Espírito Santo, o conjunto, embrião da futura orquestra, era formado por músicos contratados da Banda de Música da Polícia Militar, professores e alunos da Escola de Música, com destaque para o casal Alceu e Vera Camargo, pioneiros na formação dos músicos de cordas. Após uma pequena fase como Orquestra Clássica, ela tornou-se, a seguir, Filarmônica, até firmar-se como Orquestra Sinfônica do Espírito Santo, em 1986, com a criação de seu quadro próprio e específico, contendo 125 vagas de músicos. 

Nesse período passaram pela orquestra os seguintes regentes: Victor Marques Diniz, Jaceguay Lins, Wenceslau Moreira, Mário Candiani e Leonardo Bruno. Desde 1992 a orquestra é dirigida por seu Maestro Titular, Helder Trefzger. De 1993 a 2011 o Maestro Modesto Flávio trabalhou como Maestro Adjunto da Ofes, deixando uma importante contribuição. Esse posto foi ocupado, a partir do dia 25 de abril de 2011, pelo Maestro Leonardo David. Dentre os Maestros Convidados que regeram a OFES, destacam-se Isaac Karabtchevsky (RJ), Roberto Duarte (RJ), Roberto Tibiriça (SP), Osvaldo Ferreira (Portugal), Emilio de César (DF), Ernani Aguiar (RJ), Sidney Harth (EUA), Sergio Oliva (Itália), André Cardoso (RJ), Sérgio Magnani (MG), Oiliam Lanna (MG), Silvio Barbato (RJ), Guilherme Mannis (SP), Marcelo Ramos (MG), Silvio Viegas (MG), Marcelo de Jesus (SP), Leandro Carvalho (SP), David Handel (EUA), Marcos Arakaki (SP) e Jorge Richter (EUA).

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard