19/11/2021 17h29

Websérie capixaba que aborda colecionadores de mídia física de música é lançada no YouTube

Com seis episódios, websérie Discólatras mostra paixão de colecionadores por discos, CDs e K7s.

Falar sobre mídia física em plena era de streaming e das redes sociais pode parecer um mero exercício de nostalgia para pessoas mais velhas. Mas se você descobrir que o jovem de até 25 anos representa de 70% a 80% dos consumidores de vinil nas lojas e feiras especializadas? Essa é apenas uma das descobertas da websérie Discólatras, baseada no perfil homônimo no Instagram, que conta com mais de 13 mil seguidores de todo o País.

 

No final de 2020, foram lançados os editais emergenciais da Lei Federal Aldir Blanc e a turma do Discólatras resolveu inscrever um projeto de websérie para ampliar o conceito original do perfil para o segmento audiovisual. Projeto aprovado, a websérie ainda sofreu alguns contratempos nas gravações por conta do pico da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), no primeiro semestre de 2021, mas foi lançada recentemente de maneira oficial no canal do projeto no YouTube.

 

Tal constatação veio de Nerildo Loyola, da loja física Amigos do Vinil, no primeiro episódio. Ou que tal saber que uma banca de jornal em Jardim da Penha, Vitória, resiste ao mundo virtual e reúne apaixonados(as) por música e também por livros, como é a Banca da Carol. Ou, ainda, saber que um dos músicos mais prestigiados da atual geração, André Prando, é também um ávido colecionador de vinil. Essas e várias outras histórias são abordadas na websérie com o mesmo espírito do perfil no Instagram: a paixão pela música que move pessoas das mais variadas faixas etárias.

 

O Discólatras

 

"A ideia de criar o Discólatras surgiu quando reencontrei, após alguns anos, o amigo Fabio Martins (45), também conhecido como DJ Kalunga, com quem havia trabalhado numa empresa por alguns anos e com quem nutria grande afinidade musical, principalmente a paixão pelos discos. Como eu e o Fabio postávamos muitos conteúdos ligados à música nas redes sociais, com os discos representando a maior parte das publicações, surgiu a ideia de chamá-lo para dividirmos um perfil no Instagram específico para esse fim”, explicou Vinicius Andrade (44), sobre a criação do Discólatras.

 

“Não foi surpresa quando ele topou o convite prontamente. No dia seguinte, já tínhamos a logo, criada por ele, e o perfil estava no ar. Foi uma parceria que nasceu para dar certo. As ideias de um complementam as do outro. Juntamos a fome com a vontade de comer. O nome Discólatras é uma brincadeira que costumo fazer a respeito do 'vício' de comprar discos", acrescentou Andrade.

 

O perfil, surgido no dia 11 de novembro de 2020, cresceu muito rapidamente por conta do caráter único que tem: o espaço é aberto para que qualquer pessoa conte a história dele para com um disco favorito e/ou marcante na vida, seja por meio de foto e texto, seja por meio de vídeo gravado no celular. Logo, o Discólatras reuniu milhares de pessoas de todo o País querendo compartilhar a paixão pela música por meio de seus discos favoritos.

 

"O Discólatras não se restringe ao vinil, pois abordamos qualquer mídia física, incluindo até livros sobre música", ressaltou Fabio Martins, "sócio" de Vinicius Andrade no Discólatras. "Tivemos posts, por exemplo, sobre coleções de fitas-demo de bandas underground nacionais. O que importa é o espaço que damos para que o amante da música expresse sua paixão em nosso perfil", completou Martins.

 

A partir de então, foram centenas de colaborações diárias no perfil no Instagram, com Vinicius Andrade fazendo o papel de produtor executivo, ao estimular participações, e Fabio Martins cuidando da parte audiovisual. “E o que é mais legal: posts de monstros sagrados da música, como Arnaldo Baptista (Mutantes) estão em pé de igualdade com as colaborações de pessoas como a gente. Todo mundo é igual no Discólatras, pois a paixão pela música é o que nos une!", destacou Martins. 

 

A websérie Discólatras

Confira abaixo as sinopses de cada episódio, bem como os links para visualização.

1º episódio: Amigos do Vinil-ES. 


Outrora uma feira itinerante para troca e venda de discos de vinil que rodava cidades do Estado do Espírito Santo, o projeto tomou corpo com o boom das bolachas que vem ocorrendo nos últimos anos e se transformou numa grande loja física localizada num dos principais shoppings centers da Grande Vitória (ES). Nós conversamos com Nerildo Loyola, um dos sócios da Amigos do Vinil-ES, que nos contou sobre a trajetória deste projeto e algumas curiosidades bem bacanas sobre o perfil atual do consumidor de vinil no Espírito Santo.


2º episódio: Eugênio Goulart (Big Bat Blues Band)


Vocalista e um dos fundadores da Big Bat Blues Band, maior referência em blues-rock do Espírito Santo, Eugênio Goulart tem muita história boa para contar. Desde as origens musicais à descoberta fulminante de seu estilo musical favorito, o blues, Eugênio mostrou altas pérolas de sua coleção pessoal e ainda nos contou sobre o relançamento do terceiro álbum da Big Bat em vinil, fruto de financiamento coletivo organizado pelos Amigos do Vinil-ES (veja o episódio anterior).


3º episódio: Mercado de Vinil-ES


Com o avanço da vacinação em massa contra a Covid-19 na Grande Vitória, nos últimos meses, foi possível o retorno de algumas atividades presenciais, como foi o caso do Mercado de Vinil-ES, organizado pelo DJ e radialista Luis Claudio Casado, e que agrega os principais vendedores de LPs no Estado. O Discólatras esteve lá no evento, realizado no dia 4 de setembro de 2021, na Casa Porto de Artes Plásticas, localizada no Centro Histórico de Vitória. A feira esteve lotada de colecionadores de vinil de todas as faixas etárias. Confira como foi! 


4º episódio: Fabrizo Cascão (Motor Rockers Pub/ Banca Rockers)

Fabrizo Cascão é uma biblioteca musical ambulante. Sua paixão pela música remonta de sua infância nos anos 70, passando pela sua total imersão no BRock, hard rock e new wave nos anos 80 até os dias de hoje. Foi um verdadeiro bate-papo entre Discólatras, cobrindo a transição do vinil para o CD, e, posteriormente, a entrada do streaming na jogada. Pela Banca Rockers, Cascão comercializa artigos relacionados à música (chaveiros, camisetas, acessórios etc), e pelo Motor Rockers, que foi o responsável pelo enorme incentivo deste pub à cena autoral capixaba, tanto para artistas da nova geração quanto pelo resgate de bandas veteranas em seu movimentado palco. Credenciais de sobra para estrelar mais um episódio da Websérie Discólatras!


5º episódio: Oldair Lana (Banca da Carol)


A Banca da Carol é uma verdadeira instituição do Bairro Jardim da Penha, Vitória. De livros acadêmicos, é o bairro mais próximo à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), a CDs e vinis raros, seu "chefe", Oldair Lana Christ, é aquele sujeito com quem a conversa pode se estender por horas e horas sem nem perceber. E ele ainda saca muito sobre equipamentos de áudio, tornando completa a experiência de um Discólatra na Banca da Carol. O papo, claro, rendeu muito, com direito a uma canja musical inesperada do nosso segundo convidado de nossa websérie!


6º episódio: André Prando


O retorno avassalador do vinil nos últimos anos aconteceu, basicamente, pelas mãos de uma então "nova geração" que, hoje, está na casa dos 30 anos, e que não era nascida quando as nossas queridas bolachonas ainda frequentavam todos os lares brasileiros e mundo afora. Isso quem diz é Nerildo Loyola, da loja Amigos do Vinil-ES (veja o 1º episódio de nossa websérie), que afirmou que mais de 70% de seus clientes são pessoas abaixo dos 25 anos atualmente. E o músico André Prando foi um desses jovens que, em meados dos anos 2000, se apaixonou pelo vinil, evoluindo seu gosto musical por meio da mídia física com grandes (re)descobertas de clássicos e também de artistas contemporâneos. Prando é, provavelmente, o principal artista musical da atualidade no Estado, tem três álbuns lançados, um deles em vinil, mais outro ao vivo, e tem mais de 20 mil seguidores no Instagram, faz lives semanais tanto com repertório autoral quanto em homenagens a ícones, como Sérgio Sampaio, Beatles, Raul Seixas, entre outros. Como todo Discólatra, André Prando tem muita história boa para contar!

 

 

 

Próximos passos


Como mais de 13 mil seguidores no Instagram, o Discólatras não tem como parar somente por aí. A websérie, por exemplo, continua de maneira independente do edital da Lei Aldir Blanc, com um novo episódio já publicado na última segunda-feira (15), por exemplo. Um podcast experimental foi criado, mas Fabio Martins e Vinicius Andrade planejam uma reformulação juntamente com o amigo e Discólatra, obviamente, o Alex Sobrinho, que também é radialista.

 

"Temos muito ainda a ser feito. Além do podcast, temos uma conversa avançada com uma rádio para criarmos spots em sua programação com a vibe do Discólatras. Pretendemos transformar o perfil numa startup também. E temos muito ainda a produzir no audiovisual, pois fizemos amizade com gente de toda a parte do País, de Aracaju a Belo Horizonte, onde o Vinicius ainda tem contatos fantásticos de colecionadores, lojas e até de músicos consagrados", disse Martins.


O trabalho diário de postar as histórias de paixão pelos discos dele no perfil do Instagram continua. “Como produtor executivo do Discólatras, tento manter contato com o máximo de pessoas possível, que, como nós, também são apaixonadas pelos discos", frisou Andrade.

"Recorro aos amigos dos grupos de Whatsapp relacionados, aos amigos que lidam com o comércio de LPs e CDs, os que nos seguem no Instagram e até figuras públicas, como músicos, artistas e jornalistas. Sempre convidando eles para participarem com resenhas, fotos e vídeos. Tem dado certo. Percebemos que as pessoas têm vontade de contar e ouvir (ler) as histórias com os discos, principalmente com os vinis, as lembranças do passado, a memória afetiva relacionada aos discos", disse Vinicius Andrade.


LINKS:

Discólatras no Instagram

Discólatras no Youtube

 

Contatos p/ entrevistas sobre o Discólatras

(27) 99762-0441 - Vinicius Andrade

(27) 99309-9628 - Fabio Martins

 

Websérie Discólatras

 

A Websérie Discólatras, contemplada pelo edital Federal emergencial da Lei Aldir Blanc, na categoria "Cultura Digital", é uma realização do perfil @discolatras no Instagram, cuja proposta é falar sobre música a partir da ótica de quem compra/vende mídia física: vinil, CD, K7, DVD, livros sobre música etc. O perfil, surgido em novembro de 2020 pelas mãos dos colecionadores Vinicius Andrade (@vinilcius.andrade) e Fabio Martins (@fabiomartins1976) , rapidamente ultrapassou dois mil seguidores de maneira totalmente orgânica, fruto de uma proposta até então inédita na rede social no Brasil, que é abrir espaço para qualquer pessoa interessada em contar a história dela sobre um disco marcante na vida, seja em foto ou vídeo. Nesses 12 meses de atividades, o Discólatras conquistou, inclusive, colaborações de peso Brasil afora, todos em pé de igualdade no perfil, pois o que importa é receber as histórias sobre discos favoritos.  

 

Ficha técnica websérie Discólatras

Criadores do Discólatras: Vinicius Andrade e Fabio Martins.

 

Fabio Martins

Diretor de Conteúdo – Digi.Lab 

(27) 99309-9628

 

Atendimento à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac/ Jória Scolforo
(27) 3636-7111 / 99753-7583 / 99902-1627
secultjornalismo@gmail.com / comunicacao@secult.es.gov.br



 

 

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard