13/04/2018 14h14 - Atualizado em 17/04/2018 16h11

MAES: 6ª edição do prêmio EDP nas Artes abre inscrições para cursos em Vitória

O Instituto Tomie Ohtake e o Instituto EDP promovem, desde 2009, o Prêmio EDP nas Artes, um conjunto de ações que buscam consolidar o mapeamento e a discussão acerca da produção contemporânea de jovens artistas no país. Como parte da divulgação de sua 6ª edição, em Vitória, e considerando a reforma do espaço como um momento de transição, o Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo (MAES), vai oferecer de quarta-feira (18) a domingo (22), uma série de ações do prêmio, como mesa de debate, leitura de portfólio, conversa com artistas locais, além de dois cursos, um voltado à cena artística contemporânea e destinado a artistas e interessados em arte, e o outro é uma oficina de xilogravura para todos os públicos.

 Confira a programação e o link com as respectivas fichas de inscrição abaixo:

 PROGRAMAÇÃO

 

18 de abril, quarta-feira, das 19h às 21h

- Mesa de conversas “Para que serve a arte contemporânea?” e lançamento da 6ª Edição do Prêmio EDP nas Artes.

Com Paulo Miyada, Gabriel Zacarias e Virgínia de Medeiros

Vagas: 60

Inscrições: https://goo.gl/forms/kh3jVMeJTwUa2mQ22

 

A mesa de conversa "Para que serve a arte contemporânea?" propõe a um artista, um professor de história da arte e um curador, uma pergunta que, mais do que ser respondida, pretende evocar a discussão sobre as intencionalidades e desdobramentos da arte produzida hoje. Participam do bate-papo o professor de história da arte Gabriel Zacarias, o curador do Instituto Tomie Ohtake, Paulo Miyada e a artista plástica Virginia de Medeiros.

 

19 e 20 de abril, das 19h às 21h

- O que faz da arte contemporânea, contemporânea?

- Com Gabriel Zacarias

- Vagas: 20

- Inscrições: https://goo.gl/forms/QGcJyPiLWkSOwzhH2 

 

Professor de História da Arte da Universidade Estadual de Campinas, Gabriel Zacarias pretende abordar nesse curso de dois encontros as diferentes formas através das quais a arte tentou demarcar um território específico ao contemporâneo, abraçando práticas artísticas e curatoriais concebidas como distintas da experiência modernista. Do pós-moderno até a arte global, o curso procura compreender o processo de expansão dessas práticas artísticas que, afastando-se das restrições do modernismo canônico, delineiam o campo ampliado da arte atual.  

 

21 de abril, das 10h às 16h 

- Portfólio em debate

- Com Luise Malmaceda

- Vagas: 10

- Inscrições: https://goo.gl/forms/cXCNVzHNj5VWBVPt2

 

O portfólio é um instrumento que apresenta um recorte ou a panorâmica da produção de um artista. É um pré-requisito recorrente em processos seletivos. Pesquisadora e curadora no Instituto Tomie Ohtake, Luise Malmaceda propõe um espaço de interlocução que colabore na compreensão dos processos e questões-chave na elaboração de um portfólio. Solicita-se que os participantes levem uma apresentação de seus trabalhos impressa ou em formato digital para a conversa com a curadora.

 *Haverá certificado

21 de abril, das 16h30 às 19h

- Conversa com artistas

- Com Luara Monteiro e Miro Soares

- Vagas: 30

- Inscrições: https://goo.gl/forms/KrgdC2mFmvHJNDOy2

 

Artistas e interessados em arte são convidados para uma conversa com Luara Monteiro e Miro Soares. Ambos apresentarão as suas trajetórias artísticas sob o acompanhamento do artista e professor André Arçari e da curadora Luise Malmaceda.

 

22 de abril, das 09h às 13h

- Oficina de Xilogravura

- Com Santídio Pereira de Sousa

- Vagas: 15

- Inscrições: https://goo.gl/forms/Gv7TfMkXqLZQHEp82

 

O artista Santídio Pereira de Sousa realiza uma oficina de xilogravura que busca apresentar aos participantes aspectos técnicos dos processos de gravura em linóleo, MDF e compensados por meio do fazer artístico e das práticas de ateliê, para a criação de logotipos, impressão de cartazes, ilustrações, lambe-lambes, poemas e séries de xilogravura em pequeno e médio formatos, coloridas e em pb, entre outros.
* haverá certificado.

  O Prêmio

 

A cada ano, o conjunto de ações oferecido pelo Prêmio busca consolidar uma plataforma de mapeamento e discussão acerca da produção contemporânea, que amplia os espaços e as possibilidades de difusão de novos nomes para a cena artística brasileira. Uma equipe de seleção, formada por curadores, pesquisadores e artistas, seleciona dez candidatos que são convidados a apresentar seus trabalhos em exposição coletiva no Instituto Tomie Ohtake. Os jurados realizam acompanhamento crítico por meio de visitas aos ateliês dos artistas finalistas, dos quais três são contemplados ainda com residências internacionais.

Conheça mais informações no link: http://premioedpnasartes.institutotomieohtake.org.br

 

 

 

 Assessoria de Comunicação da Secult

Carol Veiga / Erika Piskac / Danilo Ferraz

secultes.imprensa@gmail.com

comunicacao@secult.es.gov.br

Tels.: 3636-7111/99808-7701/99902-1627

Facebook: secult.espiritosanto

Texto: Danilo Ferraz

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard