31/10/2017 17h43 - Atualizado em 01/11/2017 14h50

2ª Teia da Memória: encontro em Vila Velha reúne Pontos de Memória de todo o Estado

Vivências e diversas culturas em um só local. Uma reunião de Pontos de Memória capixabas para troca de experiências, formação, atrações culturais, entre diversas atividades. Nos dias 10, 11 e 12 de novembro o Ponto de Memória Museu Vivo da Barra do Jucu recebe o evento II Teia da Memória do Espírito Santo. Na programação, apresentações culturais, apresentação dos pontos, oficina de expografia, lançamento do site do Museu Vivo da Barra do Jucu e a conferência de abertura do professor e museólogo Mario Chagas com o tema “Memória e Fratrimônio”. A realização da teia é uma parceria entre o Ponto de Memória Museu Vivo da Barra do Jucu, a Secult/ES e o Instituto Brasileiro de Museus.

O Programa Pontos de Memória foi criado em 2009 pelo Governo Federal. O Governo do Estado do Espírito Santo aderiu ao programa em 2015 e é o único ente da federação a executá-lo de modo descentralizado. Hoje a Rede Estadual de Pontos de Memória é formada por 18 pontos, sendo 01 premiado pelo Governo Federal e 17 premiados por edital estadual oriundo de recursos do Fundo Estadual de Cultura. Os projetos garantem a promoção das dimensões simbólicas, sociais e econômicas, e produziram lideranças, que criam a integração entre as gerações.

 Até o momento foram investidos 360 mil reais no programa em âmbito estadual, alcançando 13 municípios com diferentes linguagens e metodologias para a preservação da memória. As formas de valorização e difusão de suas referências culturais transitam entre história oral, fotografias, documentos, lugares, fazeres e tecnologias.

 A I Teia da Memória do Espírito Santo foi realizada durante o Pocar – Festival de Cultura, no município de Conceição da Barra; agora a II Teia da Memória vai ocupar Vila Velha, na estrutura do Museu Vivo da Barra do Jucu, trazendo vivências e diálogos para o fortalecimento dos pontos e da rede. A participação no dia 10 de novembro é aberta ao público, e nos dias 11 e 12 de novembro destinada apenas aos pontos de memória.

 

Professor Doutor Mário de Souza Chagas

Mário de Souza Chagas é poeta e graduado em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Tem licenciatura em Ciências pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), mestrado em Memória Social pela Unirio e doutorado em Ciências Sociais pela Uerj. Um dos responsáveis pela Política Nacional de Museus (lançada em 2003) e um dos criadores do Sistema Brasileiro de Museus (SBM), do Cadastro Nacional de Museus (CNM), do Programa Pontos de Memória, do Programa Nacional de Educação Museal (Pnem) e do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Fundador da Revista Brasileira de Museus e Museologia - MUSAS e criador do Programa Editorial do Ibram.

 

 Programação

 

10 de novembro

18h – Acolhimento dos Pontos de Memória

19h – Abertura oficial – participação da representante do IBRAM, Renata Bittencourt, do Secretário de Estado da Cultura, João Gualberto Vasconcellos,  e do Museu Vivo da Barra do Jucu

20h – Conferência de abertura com o professor Mário Chagas – “Memória e Fratrimônio”

 

11 de novembro

09h – Fala sobre os Pontos de Memória e sobre as redes de Museologia Social

0930h – Apresentação dos Pontos de Memória

12h - Almoço

13h30 – Oficina Caminhos da Memória - Como fazer uma exposição – Maristela Simão

19h30 – Espetáculo Memórias a venda – Ponto de Memória Tambor de Raiz

 

12 de novembro

09h – Grupos de Trabalho

11h – Elaboração de carta dos Pontos de Memória

12h30 – Almoço

14h – Leitura da Carta e aprovação

15h – Encerramento

Local: auditório da Escola Tuffy Nader – rua Antônio Fonseca, Barra do Jucu, Vila Velha. 

 

Assessoria de Comunicação da Secult

Carol Veiga / Erika Piskac / Danilo Ferraz

secultes.imprensa@gmail.com

comunicacao@secult.es.gov.br

Tels.: 3636-7111/99808-7701/99902-1627

Facebook: secult.espiritosanto

Texto: Danilo Ferraz

 

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard