15/05/2019 14h50 - Atualizado em 15/05/2019 15h08

Sítio Histórico de Santa Teresa recebe seminário de Educação Patrimonial


A ação, que acontece nesta sexta-feira (17) e sábado (18), é um instrumento para a valorização da cultura e o resgate da memória.

O Sítio Histórico de Santa Teresa, na região serrana do Estado, vai receber nesta sexta-feira (17) e sábado (18), uma programação de conscientização e preservação do local, com a primeira edição do “Seminário de Educação Patrimonial”. A programação terá início com a palestra “Educação Patrimonial de Santa Teresa: reinventando as relações com a cidade, história e memória”, ministrada pela arquiteta da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Eliane Lordello. 


O objetivo do evento é mostrar aos moradores da cidade os conceitos de patrimônio histórico, arquitetônico e natural. No sábado, um grupo de professores vai fazer uma caminhada por Santa Teresa, com a presença da arquiteta, explicando a importância de o local ser tombado. 

Segundo a arquiteta, a ação pretende abrir um diálogo com os moradores, que deve continuar permanente, entre os agentes culturais e sociais e a participação efetiva da comunidade. “Santa Teresa apresenta uma arquitetura diferenciada, com diversasconstruções de estilos ecléticos, modernos e art déco, além de edificações que usam técnicas que a imigração italiana trouxe para o local”, afirmou.

Tombamento

O processo de criação do Sitio Histórico de Santa Teresa se deu a partir da iniciativa de uma professora e proprietária de um imóvel no município, que protocolou um pedido de tombamento de alguns imóveis na cidade. Essa solicitação foi recebida e analisada pela equipe técnica da Secult, que considerou que haviam mais áreas da cidade que mereciam ser estudadas com o mesmo objetivo.

Um relatório foi elaborado para embasar o processo e uma comissão foi criada para formular o documento. Participaram dessasfases técnicos, conselheiros e professores. Um grupo de trabalho da comissão estudou o conjunto arquitetônico e paisagístico local e formulou um perímetro de tombamento, um desenho que delimita os espaços a serem incluídos sítio histórico. 

A parte da cidade contemplada deve ser protegida, considerando a ambiência urbana e paisagística. Isso garante o bom desenvolvimento da cidade, sem prejuízo de seus aspectos históricos, valorizando, assim, sua identidade.

Segundo Eliane Lordello, o tombamento é um reconhecimento da importância histórica do local. “Isso garante a identidade, fortalece o turismo e a força do local, além de ser algo eminentemente afetivo”, completa.

 

Além de Santa Teresa, o Espírito Santo também conta com os sítios históricos de Itapina, no município de Colatina; São Pedro do Itabapoana, em Mimoso do Sul; Santa Leopoldina; Muqui; e o Porto de São Mateus.

Crédito da foto: Leonardo Meira

Texto: Erika Piskac 

Programação:


Sexta-feira (17)

Mesa redonda: Educação Patrimonial de Santa Teresa - ES: Reinventando as relações com a cidade, história e memória
Hora: 18h às 21h
Local: Casa da Cultura Santa Teresa


Sábado (18)

Oficinas Pedagógicas
Hora: 8h às 12h
Local: Centro Histórico de Santa Teresa

 

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias/ Danilo Ferraz/ Erika Piskac
3636-7111/99808-7701/99902-1627
secultes.imprensa@gmail.com
comunicacao@secult.es.gov.br
Facebook: secult.espiritosanto
Instagram: @secult.es

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard