22/05/2020 10h35

Projeto disponibiliza palestras de formação técnica em audiovisual pela internet

Primeira fase do projeto ‘Remonta’ apresentou diversos temas sobre o setor em seminário ocorrido na Ufes, em março.

 

Contribuir para a capacitação e especialização de profissionais e estudantes, principalmente mulheres e pessoas transgênero e não-binárias, para que possam atuar no cenário audiovisual capixaba. Esse é um dos objetivos do projeto de formação audiovisual “Remonta”, que disponibiliza pelo seu canal do Youtube todas as palestras na íntegra do Seminário Novos Formatos Audiovisuais, realizado em março deste ano, no Cine Metrópolis, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Acesse: https://bit.ly/remontayt.

 

Entre os temas apresentados estão assistência em direção, mixagem de som para longas-metragens e séries, formatação para roteiro técnico, produção executiva e coordenação de pós-produção.

 

Realizado com o apoio da Secretaria da Cultura (Secult), com recursos do Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura), o  Seminário Novos Formatos Audiovisuais foi elaborado por uma equipe formada inteiramente por mulheres.  A iniciativa partiu do desejo e da necessidade de promover a paridade de gênero nas equipes de profissionais do setor, bem como em todos os ambientes de circulação, promoção e difusão de conteúdos audiovisuais no Estado.

 

Além das palestras, foi realizada a mesa de discussão "A produção audiovisual no ES: novos formatos, novos caminhos", que contou com a participação de profissionais do setor. A discussão pode ser ouvida no primeiro episódio do podcast “Remonta”, disponível no Spotify: https://spoti.fi/34A6gp9

 

Fases do projeto

 

A primeira fase do projeto foi totalmente gratuita e aberta, priorizando a formação técnica em áreas estratégicas da cadeia produtiva do audiovisual, e contou com profissionais capacitados e ativos nos mercados de Vitória, São Paulo e Rio de Janeiro. A ação teve o apoio do Cine Metrópolis e da Secretaria de Cultura da Ufes. A segunda etapa do projeto será com oficinas gratuitas, mas voltadas para mulheres e pessoas trans e não-binárias.

 

As oficinas acontecerão em diversos locais da Grande Vitória, como o Museu Capixaba do Negro (Mucane), na Ufes e no Centro Cultural Eliziário Rangel, e vão contemplar as áreas de interpretação para cinema, acústica e som direto, edição de diálogos, iluminação e noções básicas de elétrica, além de assistência de câmera. As inscrições já foram encerradas e o projeto encontra-se suspenso devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

 

Pesquisa

 

Segundo pesquisa divulgada pelo Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa, o Gemaa, zero mulheres negras dirigiram filmes nacionais de grande público entre os anos de 1995 e 2018. Além disso, elas representam 4% dos elencos destes longas. O dado é sintomático das desigualdades de raça e gênero na indústria cinematográfica, segundo conclusões do estudo, e representa mais uma prova da importância de projetos, como o “Remonta”, que priorizem o ensino técnico de mulheres no audiovisual. Confira a pesquisa completa aqui: https://bit.ly/boletimgemaa

 

Para Juane Vaillant, produtora audiovisual e uma das idealizadoras do “Remonta”, o desenvolvimento de uma produção que abarque a diversidade e a pluralidade de ideias, saberes e pontos de vista é urgente e necessária, e a formação inclusiva é uma ferramenta estratégica para “remontar” o fazer audiovisual.

 

“Quanto mais diversidade uma equipe tiver, mais o trabalho vai refletir as questões plurais que temos no nosso cotidiano. O cinema trabalha com o imaginário das pessoas. Filmes produzidos só por homens, brancos e de classe média/alta foram a grande maioria por anos. O resultado foi que muitas pessoas não pertencentes a esse grupo se sentiam inferiores por não responderem a esses padrões. É preciso mudar o discurso na base, para que ele seja visto no resultado final”, explica Juane Vaillant.

 

Acompanhe nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Yotuube

 

Ficha técnica dos vídeos:

Direção: Natália Dornelas

Captação de imagens: Filmes Fritos (Tati Franklin e Suellen Vasconcelos)

Captação de som: Yasmin Marques

Assistência de câmera: Laury Domingues

 

 

 Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Secult

Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac

(27) 3636-7111 / 99753-7583 / 999021627

secultjornalismo@gmail.com

comunicacao@secult.es.gov.br

https://www.facebook.com/SecultES/

https://www.instagram.com/secult.es/

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard