07/06/2019 15h47

Projeto celebra cultura do povo quilombola em Cachoeiro de Itapemirim

Apresentação de Caxambu e roda de conversa estão entre as atrações no dia 08 de junho.

Os jovens da comunidade quilombola de Monte Alegre, distrito de Cachoeiro de Itapemirim, estão descobrindo os tradicionais aspectos sobre a cultura quilombola por meio do projeto “O som de Monte Alegre”. Roda de conversa, apresentação de caxambu e oficina de contação de histórias estão entre as atrações do encontro que acontece neste sábado (08), às 19h.

O projeto foi contemplado pelo Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura), da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), por meio do Edital 13/2017 – Seleção de Projetos Culturais de Educação Patrimonial no Estado do Espírito Santo.

O grupo de caxambu Santa Cruz de Monte Alegre tem 131 anos de fundação, está em atividade até os dias de hoje e é certificado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Imaterial do Brasil. É comandado há mais de meio século pela mestra Maria Laurinda Adão e conta com a participação de vários moradores da comunidade.

As edições do projeto “O som de Monte Alegre” ocorrem mensalmente, são totalmente gratuitas e abertas à visitação popular.

Como chegar

Para ir até o local, basta seguir pela BR482 (Cachoeiro x Alegre) e virar à direita no trevo de Burarama. Após a sede do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), virar à direita e seguir por mais 8 km de estrada não pavimentada (que passa por dentro da Floresta Nacional de Pacotuba) até a comunidade de Monte Alegre.

Mais informações:

www.facebook.com/associacaofolclorecachoeiro

Tel.: (27) 99915-2453 – Genildo Coelho Hautequestt Filho

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação da Secult

Aline Dias/ Danilo Ferraz/ Erika Piskac

(27) 3636-7111/99808-7701/99902-1627

secultjornalismo@gmail.com

comunicacao@secult.es.gov.br

Facebook: secult.espiritosanto

Instagram: secult.es

Twitter: secultes

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard