25/06/2019 12h12

Mudanças nos Editais do Audiovisual possibilitam maior inclusão de gênero e étnico-racial

Ações afirmativas fomentam a produção de diretores(as) negros, indígenas e mulheres.

A partir deste ano, Editais do Audiovisual da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) passarão a destinar prêmios específicos para diretores proponentes negros, indígenas e mulheres. A alteração atende a uma solicitação de diversos profissionais do setor audiovisual capixaba e segue como modelo as regras utilizadas por outros editais pelo País. A ação afirmativa também é resultado de uma extensa pesquisa sobre a inclusão social na produção cinematográfica brasileira e que foi apresentada pela Comissão de Gênero e Diversidade da Agência Nacional do Cinema (Ancine) em 2018.

 De acordo com a subsecretária de Estado de Políticas Culturais, Carolina Ruas Palomares, a ação é um passo importante rumo à ampliação e à democratização do acesso aos bens e serviços culturais, que é um dos princípios balizadores da gestão da Secult.

 "As ações afirmativas são medidas importantes para que a gente possa oportunizar o acesso aos meios de produção pautados pelo princípio da equidade, ou seja, entendendo e reconhecendo que há grupos na sociedade que historicamente não acessam as políticas públicas. O estudo da própria Ancine publicado em 2018 apontava para uma concentração no perfil do mercado audiovisual brasileiro e, respondendo a isso, adotou medidas afirmativas. Concordando e reconhecendo essa decisão – que é histórica para o segmento – o setor audiovisual capixaba puxou esse debate para a nossa realidade e a Secult acolheu”, destaca.

 Editais Específicos

 Cinco dos 14 editais do Audiovisual terão essa especificidade: 006/2019 -Curta de Ficção (2 prêmios para diretoras mulheres, 2 para negros e 2 de indígenas); 008/2019 - -Documentário em vídeo (2 prêmios para mulheres, 2 para negros e 2 de indígenas); 009/2019- Longa-Documentário (1 prêmio para mulheres, 1 para negros e 1 de indígenas); 010/2019 -Longa-Metragem de Ficção/Animação (1 prêmio para mulheres, 1 para negros e 1 de indígenas) e 012/2019 -Série documental para TV (1 prêmio para mulheres, 1 para negros e 1 de indígenas). Os interessados poderão conhecer a íntegra destes e outros editais no site neste link

 O proponente no ato da inscrição do edital terá a decisão de concorrer aos prêmios específicos mediante autodeclaração conforme o quesito utilizado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Os argumentos jurídicos foram aprovados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

 Editais do Audiovisual

  Os 14 Editais de Seleção de Projetos de Audiovisual da Secult receberam em 2019 o maior investimento no setor na história do Espírito Santo: serão R$ 11,9 milhões, provenientes da parceria de co-investimento do Fundo Setorial do Audiovisual/Ancine (FSA) com o Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura).

 As inscrições começam dia 27 de junho e encerram no dia 12 de agosto. Elas deverão ser feitas exclusivamente na plataforma de inscrições on-line a partir do link direto no site da Secult. Mais informações ou esclarecimentos também poderão ser obtidos nos telefones (27) 3636-7115 e 3636-7116.

Texto: Danilo Ferraz

 

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação da Secult

Aline Dias/ Danilo Ferraz/ Erika Piskac

(27) 3636-7111/99808-7701/99902-1627

secultjornalismo@gmail.com

comunicacao@secult.es.gov.br

Facebook: secult.espiritosanto

Instagram: secult.es

Twitter: secultes

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard