25/06/2019 10h56

Governo do Estado comemora os 160 anos da imigração pomerana para o Espírito Santo

Com entrada grátis, a programação conta com apresentações culturais, lançamentos de livros e homenagens com muita música e danças típicas no Palácio Anchieta, em Vitória.

Os 160 anos da Imigração Pomerana para o Espírito Santo serão comemorados no Salão São Tiago, no Palácio Anchieta, em Vitória, nesta quarta-feira (26), às 16h. A atividade é uma ação do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES) e das Prefeituras Municipais que têm comunidades pomeranas. Na programação constam apresentações culturais, lançamentos de livros e homenagens com muita música e danças típicas. A entrada é franca.

Pomeranos no Espírito Santo

O grupo dos primeiros imigrantes pomeranos a chegarem ao Estado era formado por 27 famílias, em um total de 117 passageiros. Eles eram agricultores luteranos que partiram de Hamburgo, na Alemanha, no navio Eleonor, em abril de 1859. O transatlântico entrou no porto do Rio de Janeiro após dois meses de viagem. Lá estava sediada a “Central de Colonização”, responsável pelos contratos e transportes.

Depois dessa breve escala na capital do Império, seguiram viagem no barco “São Matheus” e chegaram ao Porto de Vitória no dia 28 de junho. Para alcançar os lotes coloniais, seu destino final, os imigrantes tinham que subir o rio Santa Maria em direção ao “Porto do Cachoeiro”, atual Santa Leopoldina. Até 1860 vieram outros 46 imigrantes. Porém, o maior fluxo se verifica entre os anos de 1868 a 1874. Ao todo, foram 2.223 colonos de origem pomerana que entraram no Estado.

 A Pomerânia estava localizada entre a Europa e o Mar Báltico. A historiadora Cione Marta Raasch Manske, no livro “Pomeranos no Espírito Santo”, ressalta que o solo fértil, a diversidade hídrica e a localização estratégica desencadearam disputas pela posse da terra na Idade Média, deixando-a marcada por guerras, epidemias e fome. A imigração, neste contexto, mostrou-se como uma opção para a sobrevivência.

Durante um período prolongado, diferentes conflitos devastaram o local. Em 1720, o território é conquistado pela Prússia, que em 1817 institui a Província Prussiana da Pomerânia. No século XIX, conforme destaca a autora, mudanças políticas e econômicas contribuíram de forma significativa para o agravamento da situação de crise. A instabilidade social impulsionou os pomeranos a imigrarem para o Brasil, com destaque ao Espírito Santo.

Informações à imprensa

Assessoria de comunicação do APEES

Jória Motta Scolforo

(27) 3636-6117/ (27) 99633-3558

comunicacao@ape.es.gov.br

Facebook: Arquivo Público do Estado do Espírito Santo

Instagram: ArquivoPublicoES

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard