08/03/2019 10h30 - Atualizado em 11/03/2019 11h14

Biblioteca Pública, Homero Massena e Sônia Cabral fazem programação integrada no mês da Mulher

Durante todo o mês de março, os espaços da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) preparam exposições, espetáculos e oficinas em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 08. As atividades são para valorizar e fortalecer a produção feminina, além de debater as possibilidades de empoderamento por meio da cultura. A programação integrada ocorre na Galeria Homero Massena, no Palácio da Cultura Sônia Cabral, e na Biblioteca Pública do Espírito Santo (BPES).

 Um dos objetivos da secretaria é redesenhar e expandir as possibilidades de atuação das mulheres do Espírito Santo. De acordo com a subsecretária de Cultura Carolina Ruas, é dever do Estado promover ações para modificar os números de violência contra esse grupo, para não limitá-las a identidade de vítimas.

 “A cultura pode fornecer elementos que levem a população a refletir sobre a importância da mulher na sociedade”, afirma. Para ela, o papel da gestão pública é “reafirmar a potência das mulheres como agentes determinantes dos fazeres culturais”. “Queremos dizer para elas que é possível fazer qualquer coisa, seja escrever livros, fazer arte ou criar um filme”, acrescenta.

 A diretora da BPES e gerente do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, Ana Maria Da Silva, complementa que é essencial que os espaços públicos pensem nos problemas da comunidade e transformem essas urgências em projetos. Por isso, a programação foi pensada com o foco nelas.

 “São ações extremamente básicas pensadas a partir da pergunta do que podemos fazer para mitigar esses problemas. Quais as necessidades das mulheres do entorno, por exemplo? Nós pensamos globalmente e depois agimos localmente”, explica. “A partir disso poderemos dialogar com outras secretarias, por exemplo a de Direitos Humanos, de Saúde e Educação”, salienta a gestora.

 Com o apoio do Coletivo Iepê, um grupo de jovens que ajudou na idealização e organização dos eventos, a BPES dará aulas de defesa pessoal, oficinas de beleza, como automaquiagem e moda, e abrirá uma turma de iniciação digital, pensado sobretudo nas idosas.

 “Isso é o que nós acreditamos que as bibliotecas devem ser: de portas abertas. Elas estão aí para a comunidade. Com essas motivações sociais, queremos mostrar que as mulheres podem tudo, apesar de qualquer história triste, de qualquer batalha. Doamos o nosso tempo para motivar o próximo e mostrar a potência de cada uma”, afirma a coordenadora do coletivo, Aline Moreira.

 Outro destaque em março é o projeto “Samba pras Moças”, que traz cantoras de renome do cenário capixaba para representar sambistas que marcaram a trajetória do samba: Dona Ivone Lara (Dorkas Nunes), Jovelina Pérola Negra (Tereza Cristina), Alcione (Sol Pessoa), Clara Nunes (Monique Rocha) e Beth Carvalho (Bruna Medeiros). O Sônia Cabral também conta com os curtas do Cineclube: Sônia Cabral e oficina de dança com Gabriela Moriondo e Gabriela Deptulski.

 Para a artista plástica Claúdia França, março é um mês de “lembrança da luta por condições dignas de trabalho e de vida empenhada por mulheres, desde o início do século passado”. Ela conta que só foi perceber a disparidade entre homens e mulheres no mundo artístico quando começou a receber recusas de salões e galerias na faculdade.

 “Na época em que eu fazia artes em Minas Gerais, a situação era naturalizada. As mulheres eram mais musas e modelos. Os homens, mais artistas, críticos e curadores. Havia um posicionamento tácito de um destino outro para a mulher: o casamento ou outro trabalho remunerado” relembra.

 Embora a mulher tenha conquistado vários espaços na produção cultural e tenha demonstrado a força qualitativa de sua produção artística, França adverte que um mês é pouco para realizar ações que garantam equidade, “a mulher ainda tem sua participação dificultada seja na aquisição de obras de uma instituição, seja na gestão, seja nas grandes mostras. Uma pesquisa realizada em 2017, pelas ativistas do Guerrilhas Girls, apontou que apenas 6% do acervo do MASP eram obras de mulheres” exemplifica. Claudia França expõe sua instalação “Trabalho do Chão” na Galeria Homero Massena, gratuitamente, a partir do dia 19 de março às 20h.

 

Confira a programação integrada de março abaixo:

 

Programação:

 

Biblioteca Pública do Espírito Santo (BPES)

 

08/03 (sexta-feira):

 

14h - Ação do Coletivo Iepê nos terminais de Campo Grande, Laranjeiras e Vila Velha, com distribuição de livros

 

18/03 (segunda-feira):

 

08h - Oficina de artesanato com materiais recicláveis, por Mônica Forde

 

19/03 (terça-feira):

 

08h - Curso de iniciação digital para mulheres

 

14h - Curso de iniciação digital para mulheres

 

20/03 (quarta-feira):

 

08h - Oficina de artesanato com materiais recicláveis, por Mônica Forde

 

21/03 (quinta-feira):

 

8h - Curso de iniciação digital para mulheres

 

14h - Curso de iniciação digital para mulheres

 

22/03 (sexta-feira):

 

08h - Oficina de artesanato com materiais recicláveis, por Mônica Forde

 

14h - Aula de defesa pessoal para mulheres com Amanda Gonçalves

 

25/03 (segunda-feira):

 

14h - Consultoria de moda e imagem com Cláudia Duarte

 

26/03 (terça-feira):

 

14h - Curso de automaquiagem com Jéssica Gonçalves e Kariny Kossler

 

27/03 (quarta-feira):

 

14h - Oficina de turbante

 

28/03 (quinta-feira):

 

14h - Curso de cachos com Joyce Rangel

 

29/03 (sexta-feira):

 

14h - Cine Mulher com exibição de filme e debate

 

Todas as atividades da Biblioteca Pública Estadual (BPES) são gratuitas e abertas ao público. Contudo, as vagas são limitadas. As inscrições devem ser feitas pelo telefone 3137-9351. A BPES fica localizada na Av. João Batista Parra, 165 - Enseada do Suá, Vitória. Horário de Funcionamento: 8h às 19h.

 

Palácio da Cultura Sônia Cabral

 

Dias 19 e 26 (Terça)

 

Cineclube: Sônia Cabral - Especial Mês das Mulheres

 

14h | classificação: livre | gratuito

 

Vagas Limitadas. Interessados agendar pelo telefone 3132-8399

 

Dia 22 (Sexta)

 

Samba pras Moças

 

20h | show | classificação: livre| duração: 90 min | R$ 30,00 inteira | R$ 15,00 meia.           

Samba Pras Moças é um projeto que vem para reafirmar a importância da mulheres na trajetória do samba e fazer com que elas continuem sendo protagonistas nos dias de hoje. A roda de samba é formada por cantoras de renome no cenário capixaba, sendo Dona Ivone Lara interpretada por Dorkas Nunes, Jovelina Pérola Negra interpretada por Tereza Cristina, Alcione interpretada por Sol Pessoa, Clara Nunes interpretada por Monique Rocha e Beth Carvalho interpretada por Bruna Medeiros.

 

Dia 23 (sábado)

 

Improviso Coletivo

 14h | oficina de dança | classificação: livre | duração: 4h | R$ 80,00 inteira | R$ 40,00 meia | promocional R$ 40,00 antecipado.

 Oficina, ministrada por Gabriela Moriondo, somada à JAM, que contará com a produção musical de Gabriela Deptulski. Oferecerá exercícios para o desenvolvimento da prática do improviso na dança como um canal para acessar o próprio corpo e suas infinitas possibilidades e, em seguida, na JAM, prática de improvisação e experimentação livre, essas relações e descobertas do corpo consigo mesmo e com outros corpos serão exploradas e aprofundadas. Ao final das práticas, haverá uma roda de conversa para a troca de experiências. Para participar não é necessário ter experiência prévia em dança.

 

O Palácio da Cultura Sonia Cabral, fica localizado na Praça João Clímaco, s/n - Centro, Vitória Horário de visitação: de segunda a sexta, das 09h às 17h. Telefone: 3132.8396 e 3132.8399.

 

Galeria Homero Massena

 

Exposição Trabalho do chão

 (de 19 de Março, 20h até 25 de Maio)

 Exposição da artista Claudia França, seu fio condutor é a domesticidade. Trata-se de uma instalação onde é construído um espaço de casa dentro da galeria, valorizando o trabalho e a relação difícil existente entre a ordem e a desordem das coisas, bem como a ordem e a desordem das relações humanas no espaço privado. Durante a exposição, haverá fala da artista e de membros convidados, sobre temas afins à domesticidade.

 

A Galeria Homero Massena fica localizada na Rua Pedro Palácios, nº 99 - Cidade Alta - Centro de Vitória. Funcionamento: segunda a sexta - 9h as 18h e Sábado - 13h as 17h. Entrada gratuita. Telefone: 3132.8395

 

Texto: Carla Nigro e Maria Fernanda Conti (Estagiárias do Palácio da Cultura Sônia Cabral e da Biblioteca Pública Estadual)

 

Informações à imprensa:

 Assessoria de Comunicação da Secult

 Aline Dias/ Danilo Ferraz/ Erika Piskac

 3636-7111/99808-7701/99902-1627

 secultjornalismo@gmail.com

 comunicacao@secult.es.gov.br

 Facebook: secult.espiritosanto

 Instagram: secult.es

 Twitter: secultes

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard