Maestros

HELDER TREFZGER

Atual maestro titular da Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo, o maestro HELDER TREFZGER estudou em algumas das principais universidades brasileiras, como a UFRJ, a UFMG e a UnB e teve aulas complementares com professores de renomadas instituições de ensino musical, como o Conservatório de Moscou, a Manhattan School of Music, e a Arts Academy - Istituzione Sinfonica di Roma. É Mestre em Música (Regência - Práticas Interpretativas) e Bacharel em Música - Regência.

Teve como principais professores o maestro e compositor Cláudio Santoro, além dos maestros David Machado, de quem foi assistente e Roberto Duarte. Outros professores importantes na sua formação musical foram: Gerald Kegelmann, Igor Bezrodny, Francesco La Vecchia, Ivan Kojuharov, Oleh Krysa, Ernani Aguiar, Emilio de Cesar e Oiliam Lanna.

Já dirigiu, como maestro convidado, algumas das principais orquestras brasileiras, como a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e as orquestras sinfônicas de Porto Alegre, Minas Gerais, Campinas, Sergipe, Mato Grosso, Brasília, Bahia e Paraíba, além da Orquestra Sinfônica da UFRJ e da Orquestra Filarmônica Nova (MG), dentre outras. Dirigiu ainda a Orquestra Artave (Portugal), a Sinfônica de Monterrey (México), a Philharmonia Kalisca (Polônia), a Sinfônica da Universidade de La Serena (Chile), a Sinfônica Nacional da Bolívia, a Sinfônica Nacional do Paraguai, a New World Young Orchestra (Brasil, Itália e Bulgária) e a Orquestra Sinfônica de Bourgas (Bulgária). Em Portugal realizou um concerto com a Orquestra Filarmonia de Gaia, na cidade do Porto e, na Itália, dirigiu apresentações à frente da Orchestra Sinfonica di Roma, no Auditório della Conciliazione (Vaticano).

Como violinista é detentor do 1º. Prêmio do Concurso Jovens Solistas da Orquestra da EMUFMG, do ano de 1988, além de ter sido finalista do Concurso Pró-Música de Juiz de Fora, categoria A, no mesmo ano. Seus principais professores de violino foram Alberto Jaffé, Edson Queiroz de Andrade, Nicolas Merat, Marco Antônio Lavigne e Max Teppich. Atuou em diversas orquestras e conjuntos, inclusive como solista. Ainda como violinista, participou por dois anos do Quarteto de Cordas da EMUFMG, sob a orientação do Professor Dr. Edson Queiroz de Andrade, tendo se apresentado em diversos espaços de Belo Horizonte, interior de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro (Sala Cecília Meireles - Bienal de Música Contemporânea).

Gravou a trilha sonora do filme Lamarca, de Sérgio Rezende, música de David Tygel e o CD "Melodiário", com músicas do compositor Jaceguay Lins.

Recebeu o Título de Cidadão Vitoriense, outorgado pela Câmara Municipal de Vitória em 2001 e o Título de Cidadão Espírito-Santense, concedido pela Assembleia Legislativa em 2004 além de diversas comendas, medalhas de mérito cultural, votos de congratulação e honra ao mérito.

É membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e da Academia de Letras e Música do Brasil - ALMUB, onde ocupa a cadeira de número 10, com a patronímica de Carlos Gomes.

 

LEONARDO DAVID

Iniciou seus estudos musicais aos sete anos, em um projeto musical do SESI-ES. Foi aluno dos professores: Carmelita Reis (RJ), Edson Queiroz de Andrade (MG), e na classe do Profº Hariton Nathanailidis graduou-se Bacharel em Música - Habilitação em Violino.

Foi professor de violino da Faculdade de Música do ES de 2001 a 2008. É Maestro titular / Diretor artístico da Orquestra de Câmara Camerata SESI-ES e Coro do SESI-ES. Foi o fundador e regente da orquestra camerata jovem da Faculdade de Música do ES, com a qual realizou diversas apresentações pelo Espírito Santo, São Paulo e Minas Gerais. É regente e coordenador dos coros e orquestra da IEBV.

Desde setembro de 2008 é aluno de regência do renomado Maestro Isaac Karabtchevsky, tendo sido orientado em Olinda-PE e Riva-Itália. Atuou diante das seguintes orquestras: World Youth Orchestra, Orquestra Sinfônica Nacional do Paraguay, Orquestra Sinfônica de Recife, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, Junge Philharmonie Salzburg, Orquestra de Câmara Instituto Preservate, Orquestra Sinfonica de Sergipe, Orquestra Camerata Jovem da Fames, Orquestra de Câmara do ES, Orquestra de Câmara do SESIMINAS - MG, Orquestra Filarmonica do ES e Orquestra Bachiana Filarmônica - SP, esta última em concerto na Sala São Paulo.

Exerce a função de coordenador da Fundação Bachiana SP (Maestro João Carlos Martins) no Espírito Santo, realizando o trabalho de formação da orquestra de câmara de Cariacica.

Desde abril de 2011 é o Maestro Adjunto da Orquestra Sinfônica do espírito Santo.